O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito na bíblia?

Tempo de leitura: 12 minutos

O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito
O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito

O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito, você sabe?

Quando procuramos entender, lendo no Evangelho sobre O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito, nos vem em nossa mente no mínimo duas coisas: primeiro; o caminho deve ser estreito porque temos que fazer muitos sacrifícios e abrir mão de muitas coisas que gostamos, e segundo; o caminho largo deve ser aquele onde podemos fazer de tudo. Esse é um pensamento bastante limitado, que reduz o real significado do que Jesus quis dizer, e, o que quer dizer caminho largo e caminho estreito, torna-se apenas uma simples bifurcação de caminhos.

Por favor, antes de continuar sua leitura, responda esta pergunta: você também sente insegurança ao pregar a palavra de Deus, por não compreender muito bem a bíblia? Que tal adquirir conhecimento bíblico e teológico e desenvolver sua capacidade de abordar qualquer tema da bíblia, estudando Teologia no conforto de sua casa e livre de mensalidades? Se está precisando se preparar mais, clique aqui para conhecer nossa proposta.

Jesus sempre foi profundo em seus ensinamentos, porém simples para que a mensagem fosse compreendida por aqueles que de coração aberto, desejavam aprender. Durante nosso papo aqui, falaremos do tema “O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito” com certa profundidade, mas também com muita simplicidade para que nossa conversa seja proveitosa.

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem”. Mateus 7:13,14

O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito

O caminho largo.

Então, O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito, caro leitor? Vamos começar falando do caminho largo, e para isso, te convido a fazer junto comigo, uma análise do que é cair da graça. Saber o que é cair da graça será crucial para a compreensão do que é o caminho largo.

Quero propor a você uma leitura do texto de Hebreus 6 e Gálatas 5, conforme segue:

1.)“Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído. Porque nós pelo Espírito da fé aguardamos a esperança da justiça. Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor”. Gálatas 5:1-6

Motivos da carta

Um dos principais motivos da carta de Paulo aos Gálatas era porque judeus-cristãos estavam desistindo da fé na Graça de Deus em Cristo, e retornando aos ritos, práticas, crenças e legalismos do judaísmo. E ele tentou mostrar que esse retorno às velhas práticas significava “pisar o sangue da aliança” e apostatar da fé em Jesus. Os que haviam se convertido ao evangelho e abandonado as velhas práticas e rudimentos do passado, agora estavam retornando à velha aliança. Deixaram de confiar na graça e abandonaram a certeza de que está tudo pago na cruz. Caíram da graça. Voltaram à circuncisão, voltaram a tentar ganhar os céus pelo próprio esforço, pela justiça própria. Isso é cair da graça, desvalidar o sacrifício da cruz. Tentar ganhar os céus baseando-se na própria justiça, é o mesmo que dizer que o sacrifício de Jesus não foi suficiente para quitar nossas dívidas.

Antes da cruz, a salvação consistia em sacrifícios, rituais e um monte de ordenanças da lei, das quais eram impossíveis de praticar. Então Jesus veio e fez tudo por nós de graça. Passou por todo aquele perrengue em nosso lugar. Cair da graça é saber que Ele fez tudo isso por nós e mesmo assim querermos fazer sacrifícios segundo a Lei: guardar o sábado, pagar o dízimo, salvar-se pelas obras com as auto-justificações, circuncidar-se.

Em Hebreus 6 se diz:

2)Pelo que deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos para o que é perfeito, não lançando de novo a base de arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, e o ensino sobre batismos e imposição de mãos, e sobre ressurreição de mortos e juízo eterno. Isto faremos, se Deus o permitir. Porque é impossível que os que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa Palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro, e depois caíram da graça, sejam outra vez renovados para arrependimento; visto que por si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, e o expondo ao vitupério

Praticamente todo o capitulo 6 de Hebreus faz uma abordagem que sugere provar pelo menos duas coisas:

a) Jesus era maior do que tudo o que antes viera; sendo as coisas anteriores apenas “sombra” ou “modelo”, dos bens que haveriam de se materializar em Cristo. Tudo o que ficara para trás não deveria ser “retomado como valor real” sob pena de que o sacrifício de Jesus tivesse sido em vão.

b) Cair da Graça não era um deslize de comportamento, mas abandonar a certeza em fé de que em Cristo tudo está consumado, e definitivamente feito e realizado em nosso favor. O conceito é o mesmo apresentado por Paulo aos Gálatas, e exposto pelo escritor aos Hebreus quando relaciona a volta às “obras da lei” com o “decair da Graça.

Então você diz: “tá e daí, o que isso tem a ver com o caminho largo”?

Eu digo para você que praticamente já descrevi acima, tudo sobre o que é o caminho largo. Caminho largo é tudo aquilo que não tem nada a ver com Jesus, que não faz parte do evangelho. O caminho largo é o andar segundo a nossa própria justiça, segundo o nosso próprio querer. É, não andar de acordo com os ensinos de Jesus. Você acha que Jesus reprovava os religiosos de sua época por que? E olha que eles faziam tudo direitinho e de acordo com a lei eram até irrepreensíveis. Mas Jesus os reprovava. Caminho largo é fazer a vontade da carne, e se entregar ao próprio capricho. É tocar trombeta quando se realiza alguma caridade; é ignorar o pedido de socorro do próximo.

A porta larga é o caminho do desamor, da arrogância. Porta larga é realizar qualquer que seja o bem e achar que por isso é melhor e mais merecedor da graça do que aquele que nada fez. A porta larga é o caminho da sedução, e muitos são os que por ela entram. Posso nomear muito mais exemplos, mas vou assumir que até aqui você tenha entendido. Eu lhe diria mais uma coisa: o caminho largo geralmente é desfaçado de boas obras, de boa conduta, de atitude de quem faz tudo certinho. Porque nisto habita também a vaidade.

Veja também:

  •  Formação em teologia à distância (clique aqui)
  •  Kit curso pregador – como preparar sermões (clique aqui)
  •  Preparação de Obreiros, Diáconos e Presbíteros (clique aqui)
  •  Formação de Professores e Líderes para EBD (clique aqui)
  •  Formação de Professores e Líderes Ministério Infantil (clique aqui)
  •  A prenda a memorizar a bíblia facilmente (clique aqui)

O caminho estreito

“Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens”. João 10:9

Uma simples afirmação de que o caminho estreito é o caminho do Amor, já seria o bastante para resolver a questão. Porque essa é a porta que jesus nos convida a entrar, e a vereda que ele nos propõe a seguir; que não é o caminho da moleza. O caminho é estreito porque é o caminho do amor e do negar-se a si mesmo, e isto não é moleza. Para que isso aconteça, o processo do novo nascimento precisa ter iniciado em nós.

Caminho estreito ou porta estreita, é ter em nós mesmos o mesmo sentimento que houve também em cristo. Porque, sendo ele Deus, não teve por arrogância o ser igual a Deus, pelo contrário; esvaziou-se a si mesmo tomando forma de homem, sendo obediente até a morte.

Algumas características do caminho estreito:

  1. A porta estreita é o caminho da liberdade; Jesus disse que quem entrar por essa porta, entrará e sairá e ainda encontrará alimento para a vida. O alimento é a Palavra que transforma meninos em homens. “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino”. 1 Coríntios 13:11
  2. A porta estreita também é o caminho do domínio próprio. Dominar os outros é fácil, difícil é dominar a si mesmo. Domínio próprio é ter muitos poderes e privilégios, e não deixar se dominar por eles. Isso é humildade. O caminho estreito é o caminho do amor, da paz, do gozo, da longanimidade, da benignidade, da bondade, da fé, da mansidão e da temperança.
  3. Assim, a Porta é estreita porque ela leva para o caminho do amor. E nada há que os nossos instintos mais aborreçam do que o amor. Quem gosta de ser abusado? Quem aceita ser provocado? Quem está disposto a perdoar sempre, aquele que vive para causar dor nos outros? Quem se oferece para assumir responsabilidades mesmo sabendo que o preço será ser sempre cobrado sem retribuição?

Caro leitor, o caminho do amor não é nenhum pouco atraente, nem um pouco sedutor. Por isso que poucos caminha por ele. Esse é o caminho estreito segundo o evangelho: dar o outro lado da face para que batam, perdoar a multidão que escolheu te crucificar. Ter a capacidade de esquecer qualquer dor que lhe causam e dizer: você está perdoado.

O que NÃO é o caminho estreito segundo Jesus

Se ficou claro até aqui O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito, poderemos identificar com clareza, o que não é caminho estreito. Como sempre, tudo o que geralmente se ensina nas igrejas, são princípios baseados na religião e não no evangelho. Então, você aprende que o caminho estreito é fazer uma dieta geral na sua vida. Aí te ensinam a cortar um monte de coisas: não ouvir música do mundo, não usar certas linguagens, não andar com quem os líderes não aprovam, não casar com quem esteja fora da “igreja”.

E aí vão estreitando mais o “caminho”, cortando mais um monte de outras coisas que não foram citadas aqui. Mas se você já teve o mínimo de experiência nesta área, sabe muito bem como a banda toca. Esse nem de longe é o caminho estreito, esse é o caminho chato. O caminho da soberba e da justiça própria. O caminho da ilusão e do fanatismo religioso e que nada tem com Jesus.

Agente poderia estender esta conversa muito mais, mas creio que já falamos o bastante. Creio que ficou claro para nós, que o caminho estreito não é moleza e que ele exige conversão da nossa parte. O que passar disto é proposta do Diabo. Ele nunca se firmou na verdade, tampouco se firmará.

O Que quer dizer caminho largo e caminho estreito – Resumindo

O caminho de jesus é tudo aquilo que ele nos ensina. É tudo aquilo que ele viveu. O caminho de Jesus é o caminho da transformação, do novo nascimento, dos frutos do espirito. E você conhece quem está nesse caminho, pelos frutos que produz. O caminho estreito de Jesus desmancha o ser, e o refaz transformado e cheio de vida. E lembre-se, o caminho estreito dói porque ele nos reconstrói, nos torna imagem e semelhança daquele que nos chamou, até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. O caminho largo é o oposto de tudo o que o mestre nos propõe. Isto é o que quer dizer caminho largo e caminho estreito.

Obrigado por me acompanhar até aqui, e, se você deseja aprender mais da palavra de Deus, te convido a conhecer o programa Teologia Para Todos. Nele você aprofundara seu conhecimento bíblico e teológico sem sair de casa. E melhor ainda: livre de mensalidades. Caso esteja precisando mesmo, aprender mais da palavra de Deus, basta clicar aqui.

Comments

comments